Notícias!!

sexta-feira, junho 23, 2006

mini-review : DOR LOMBO-GLÚTEA . 2ª parte



Outra forma importante de dor glútea é a síndrome do piriforme, neste caso a dor lombar inexiste, apenas dor no glúteo e também na região posterior da coxa, de uma certe forma é uma entidade dolorosa pouco conhecida, na qual a lesão no músculo piriforme resulta em dor na nádega(glúteo)
o músculo piriforme tem como origem no sacro anteriormente e a superfície glútea do ilíaco próximo à espinha ilíacapóstero-superior e à cápsula da articulação sacro-ilíaca, inserindo-se na margem médial superior do trocanter maior do fêmur, tem como função a abdução e rotação externa da articulação do quadril, algumas posições podem agravar os sintomas tais como sentar com as pernas cruzadas.
ALTERAÇÕES ANATÔMICAS:
Este músculo tem muita relação com o nervo ciático, tendo uma frequência razoável de paciente que nos procuram com o que chamamos de "pseudociatalgia", que é uma compressão ciática a nível do glúteo, com dor irradiada para o membro inferior, sem a presença de dor lombar, a literatura também menciona casos de anomalia deste músculo, tais como piriforme bipartido, isto provoca uma tesoura compressiva sobre o nervo ciático , causando dor.Outra alteração importante é a Lordose lombar aumentada, que causa rotação interna das perna acentuadamente, podendo pressionar o músculo contra o ilíaco e as fibras inferiores do glúteo mínimo, prendendo o nervo ciático, porém se a dor apresentar também na região lombar poderá haver envolvimento de outras estruturas tais como: facetas articulares, Pontos gatilhos do quadrado lombar,paravertebrais, e até mesmo hérnia de disco, que já foi comentado em postagem anterior no mês de maio.

pontos gatilhos e musculo piriforme na fig. abaixo















Tratamento/

Por se tratar de um músculo profundo, utilizamos como rotina:
Micro ondas sobre o músculo piriforme
hidrocolactor
liberação miofacial
liberação dos músculo piriforme e pontos gatilhos no mesmo.
manobra liberatória com Thrust modificado para piriforme
alongamento suave do músculo
corrente interferencial tratrapolar sobre o piriforme.
" estes procedimentos são para casos não traumáticos, tais como pancadas, quedas de nível, e outros traumas"- são para lesões funcionais e estruturais.

abaixo vídeo de manobra de thrust para piriforme, parece agrecivo, mas geralmente é bem tolerado pelo paciente e melhora consideravelmente os sintomas dolorosos.


Um comentário:

Gustavo disse...

Olá Dr. Ricardo.

Me chamo Gustavo, moro em Belém do Pará e escrevo-lhe um depoimento pessoal com o objetivo de lhe solicitar uma ajuda em um grave problema que meu pai está passando.

A história do meu pai se resume da seguinte forma:

Ele se chama João Mesquita Viana, tem 51 anos e é bancário.

Ele nunca se queixou de dor alguma. Porém, há alguns anos ele vêm sofrendo inúmeras patologias, tanto psicológicas como físicas.

Tudo começou em meados do ano 2000, quando o meu pai começou a ter as primeiras crises depressivas (ele tem depressão,já foi diagnosticado por psicólogos e psiquiatas, porém sempre resistiu em tomar medicação corretamente).

Passou por várias crises depressivas graves, inclusive quando se separou da mulher dele (meus pais eram separados desde o meu nascimento). Entretanto, o término do relacionamento com essa mulher o abateu profundamente, o que gerou a mais grave crise psicológica dele (talvez ainda não 100% superada).

Após o término, ele iniciou um novo relacionamento com a minha mãe, e começou a melhorar significativamente o lado emocional. Chegou até a fazer uma viagem para França neste ano. Porém, durante a viagem, ele fez um movimento brusco e acabou por lesionar o nervo ciático (tomou medicamento e melhorou rapidamente).

Até esse momento, o meu pai nunca se queixara de dores intensa, a não ser algumas dormências nas pernas.

Há alguns meses, ele vêm se queixando de dores insurpotáveis na região glútea, de maneira que ele não consegue ficar nem sentado nem em pé por muito tempo. O momento em que mais sente dor, é quando acorda.

O meu pai já passou por quase todas as especialidades existentes aqui em Belém, já fez todos os exames, do mais simples até o mais complexo, porém nada de grave foi acusado, além de uma pequena artrose em uma das vértebras lombares. Já chegou até a fazer acumpuntura mas não teve resultado.

Estou desesperado pois não aguento mais ver o sofrimento do meu pai, pois aliada a depressão (iniciou novamente o tratamento alguns dias atrás) essa dor o faz sentir-se muito mal, ficando quase todos os dias mal-humorado e desgostoso com a vida.. Isso está deixando minha mãe e eu super aflitos. Estou completamente desesperado.

Ele falou que se for o caso, ele viaja para São Paulo para tratar desta dor..

Em uma das minhas atitudes desesperadas, busquei na internet "dor glútea" e encontrei o seu blog, que descrevia situações clínicas bastantes semelhantes às apresentadas por ele.

Peço, por favor, que dê uma resposta para essa situação, pois, se for o caso, ele viaja até o seu consultório para tratar desta dor que tanto nos aflinge.

Obrigado pela atenção